Introdução Básica a Fotografia – Parte I

5 segundos de exposição com f/22 - Uso de tripé é necessário.

5 segundos de exposição com f/22 - Uso de tripé é necessário.

Parte I – Parte II

Olá leitores do blog infoproject. Meu nome é Thomas Miller, trabalho com fotografia e edição de imagens e entro no blog com o objetivo de ajudar a equipe infoproject no mundo da fotografia que, acreditem e mim, é um lugar vasto e belo em que você não se cansará de explorar.

Este é meu primeiro post, e como posteriormente trarei notícias do mundo fotográfico preciso primeiro dar uma breve explicação do funcionamento de uma câmera (de qualquer uma, das compactas as profissionais), ou simplesmente mostrar como funciona a fotografia.

Duvido que nunca na sua vida você não tenha parado para se perguntar como uma caixa pequena como uma máquina fotográfica poderia reproduzir imagens exatamente idênticas ao momento. A fotografia não é um bicho de sete cabeças. Acredite em mim: existem pessoas que são capazes de produzir câmeras caseiras. Depois que você entender um pouco como funciona a arte de fotografar você vai começar a ver as coisas com outros olhos. Eu, por exemplo, passei a ver as cores e a iluminação de maneira muito diferente.

Observe que para congelar a água foi necessário 1/4000 s

Observe que para congelar a água foi necessário 1/4000 s

Antes de mais nada, é preciso esclarecer duas coisas: fotografia não captura momento, captura luz (é, infelizmente quando você ver um fantasma ele não sairá na foto, a não ser que ele tenha a capacidade de refletir luz, coisa que até

as mais inúteis pessoas incrivelmente conseguem fazer); Fotografia significa “escrever com a luz”, grossamente falando, claro (eu matava as aulas de grego, mas ouvi dizer que “foto” vem do phos, que significa luz, e “grafia” do graphis, que significa escrever ou desenhar).

A fotografia tem três valores básicos (“universais”, usados em todos os tipos de câmeras): Velocidade do obturador (tempo que o sensor ou filme é exposto a luz), abertura da lente (o quanto de luz a lente permite entrar) e a sensibilidade do sensor (sensibilidade ISO). A imagem capturada é o resultado do balanceamento desses valores. Existem outros valores de “menor importância” como o foco e o balance de branco que pretendo explicar depois. Vamos primeiro nos concentrar nos primeiros três valores:

Propriedades da foto

Velocidade do obturador: Também chamado de tempo de exposição. Esse valor corresponde a quanto tempo o sensor da câmera ficará “capturando” a luz. Quanto mais luz estiver no ambiente, menos tempo de exposição será necessário para obter a quantidade de luz ideal (a velocidade será maior).

Quanto menos luz, mais tempo (velocidade menor). Há algumas câmeras que mesmo não sendo profissional mostram este valor, se você abrir as propriedades da foto que você tirou com a sua câmera ela provavelmente vai acusar algo como 1/60. Esse “1/60” quer dizer que a foto foi tirada em “um segundo dividido por sessenta”, o que é cerca de 0,0166666 segundo.

Existem câmeras de linha profissional que chegam a 1/8000 (equivalente a 0,000125 segundo). É importante lembrar que essa função é muito útil para “congelar” a foto, como um “splash” na água. Também é possível deixar maior tempo de exposição, como 10 segundos. Durante esses dez segundos tudo de luz que estiver “no caminho” será “capturado”, dando o efeito de movimento. É importante cuidar também que tempos abaixo de 1/60 se torna muito perigoso caso você queira uma foto estática: a chance de a foto sair tremida é muito grande.

Abertura da lente ou f-stops: É a medida do tamanho da abertura na lente. Lembre-se de que, quanto maior o número de f-stop, menor a abertura.

Quanto menor o número de f-stop, maior a abertura e mais luz a lente vai deixar passar até o sensor. Exemplo: f/1.8 é mais aberto e deixa passar mais luz do que com f/4.0, o que deixará a imagem mais clara.

Sensibilidade ISO: É a capacidade que o sensor tem de capturar a luz. Quanto maior o valor ISO, maior é a facilidade de capturar luz, assim não necessitando de um tempo de exposição muito curto ou um f-stop muito aberto. Mas cuidado: quanto maior o ISO, pior é a qualidade da imagem, deixando-a mais granulada. Quanto menor o ISO, melhor é a qualidade da imagem, deixando menos granulada. Por isso recomenda-se o uso de ISO quanto possível. Exemplo: ISO 1600 deixou a imagem mais clara e granulada, ISO 100 deixou a imagem mais escura e menos granulada, com maior qualidade.

Essa foto ficou exposta por 5 segundos. Note que os carros deixaram rastros e a luz assumiu um formato de estrela devido a lente

Essa foto ficou exposta por 5 segundos. Note que os carros deixaram rastros e a luz assumiu um formato de estrela devido a lente

A imagem obtida então será o equilíbrio de todos esses valores. A sua câmera compacta automática também os usa (alguns modelos até indicam esses valores ao dar o meio-clique para preparar para a foto), não só as profissionais, sendo que as compactas se baseiam nos valores que elas acham importantes, e mexendo manualmente nelas você que passará destacar o que é importante ou não na fotografia. Você passará a mandar na câmera, não vivendo subordinado ao limites da inteligência artificial da máquina.

Por enquanto essa é a parte I. Mandarei mais detalhes! Por favor, deixem suas dúvidas nos comentários. O esclarecimento da sua dúvida é muito importante para mim.

Abraços!

Thomas Miller.

Se estiver interessado em minhas fotografias, este é o meu Flickr

Anúncios

Sobre Thomas Miller
I'm a nice guy!

9 Responses to Introdução Básica a Fotografia – Parte I

  1. fernandoboth says:

    Que massa saber que as Camêras têm tudo isso. Eu não sabia de nada disso não. Achei extremamente interessante saber como realmente funciona a captação de luz de uma camêra.

  2. rafaelks says:

    Ótimo artigo Thomas, começou super bem 😉

    Gostei da foto que tu tirou aí do teu prédio.. haha!

    Muito interessante saber como as câmeras funcionam.. 🙂

  3. André says:

    Nossa, adorei o seu blog, de verdade.

    Eu achei MUUUITO linda a foto que a pessoa tá lavando a mão. Eu gostaria de saber, se tem como fazer isso com uma câmera digital normal.

  4. Eveline says:

    show de bola , adorei esse blog

  5. thomasmiller says:

    Muito obrigado André e Eveline.

    André, muito boa a sua pergunta. Você terá algumas opções: a primeira delas é conferir se a sua câmera tem a função manual (normalmente representado por um “M”) e então fazer o uso de uma alta velocidade. Caso a sua câmera não tenha essa função nós teremos que, como eu gosto de dizer, “enganar” a câmera. (Se a sua câmera tiver a função de tirar fotos de esporte e fotos em sequencia ajuda muito, pois prepara a câmera para bater com o obturador com maior velocidade). Porém, fotos em alta velocidade que congelam o momento precisam de muita, mas muita luz! Isso porque a câmera fica muito pouco tempo exposta a luz. Então sugiro o seguinte: o próximo dia ensolarado que tiver, convide a família para ir na piscina e tire algumas fotos. É muito importante que esteja bem eslorado mesmo. Com muita luz no ambiente as câmeras vão se obrigar a tirar as fotos mais rapidamente, fazendo com que um “splash” na água se congele.

    Ajudei?
    Abraço!

  6. babi says:

    nossa Thomas, ficou muito legal mesmo o teu artigo, ta ai algumas coisas que eu não sabia 😀
    espero o proximo!

  7. Paula Cimini says:

    Parabéns! Participo da comunidade CAMERA DIGITAL do orkut, e lá deixaram o link pra seu blog. Tenho camêra digital a muitos anos, mas faz 2 dias comprei uma semi profissional (NIKON P80), pra ser mais exata, não fiz nenhum curso, mas além de ser mto curiosa, sou amante das fotografias.

    Bom, é isso aí, aguardo mais explicações!
    Sucesso,

    Paula Cimini

  8. thomasmiller says:

    Muito Obrigado Paula e Babi!

    Paula, fizestes uma ótima escolha. Se me perguntarem que tipo de câmera se deve comprar para quem gosta de fotografia, mas não deseja atuar no ramo profissional eu sugiro exatamente o tipo de modelo que tu compraste. Fiz uma pesquisa sobre suas funções e vi que ela atende a todos os requerimentos que eu tenho questão que se tenha em uma câmera. Ela tem as funções manuais, de prioridade de abertura e prioridade de tempo. Pretendo explicá-las no próximo post.

    Abraço!

    Thomas Miller

  9. Pingback: Introdução Básica a Fotografia – Parte II « infoproject.wordpress.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: